1/1

UMA REFLEXÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.


Uma pandemia ocorre quando uma doença espalha-se por uma grande quantidade de regiões no globo, ou seja, ela não está restrita a apenas uma localidade, estando presente em uma grande área geográfica. Nem todas as doenças podem causar uma pandemia, entretanto, outras podem espalhar-se rapidamente e causar a contaminação de milhares de pessoas.

As pandemias atualmente podem ocorrer com mais facilidade do que no passado. Isso porque é cada vez mais fácil o deslocamento das pessoas de um local para outro e, consequentemente, haver disseminação de uma doença de uma região para outra.

Muitas vezes, o doente não apresentou sintomas de uma determinada doença e relaciona-se com outras pessoas não se preocupando com a transmissão. A falta de cuidado causa a transmissão da doença e a infecção de um grande número de pessoas. Nesses casos em que não há sintomas, é fácil ir de uma região para outra sem levantar suspeitas das autoridades de saúde.

Quando uma doença espalha-se por várias regiões, fica difícil prever o desfecho da história. Uma doença grave, por exemplo, ao atingir uma região pobre, pode causar uma grande devastação em virtude da falta de recursos para conter o avanço da enfermidade.

As epidemias costumam provocar um pânico generalizado na população, principalmente quando não se tem total conhecimento sobre a doença — é o caso da infecção pelo novo coronavírus. Esse tipo de situação pode abalar a saúde mental, causando estresse e ansiedade.

Essa semana assisti uma reportagem de um americano que teve que devolver produtos que comprou em excesso, na reportagem o mesmo dizia que estava muito preocupado com toda a sua família que por nenhum segundo se preocupou com os demais.

Isso tem acontecido no mundo todo, como por exemplo filas gigantes incomuns e pessoas agitadas enchendo suas cestas de produtos.

O corredor onde ficam produtos de limpeza, incluindo papel higiênico, está praticamente vazio. Macarrão, óleo, comidas enlatadas, água sanitária e álcool e gel também estão sumindo das prateleiras.

Não há notícias, contudo, que estamos sofrendo sofrendo de desabastecimento. Mas muitas pessoas aderiram à corrida por papel higiênico e por outros produtos que podem compor um "bunker de sobrevivência" antecipando possíveis medidas extremas de isolamento pelo novo coronavírus — algo ainda não anunciado por autoridades. É o chamado "panic buying", ou as compras motivadas pelo pânico.

Outra questão importante são os conhecidos como "Fake News" onde noticias falsas são publicadas diariamente, causando desconforto e consequentemente mais pânico entre a população.

Aqui em Ibaiti, por exemplo, ontem foi publicada a noticia do primeiro caso de Coronavírus e em alguns segundos, muitos já estavam compartilhando e o pior acreditando.

Devemos tomar muito cuidado em acreditar em tais noticias e principalmente, não compartilhar, se não temos certeza. Devemos ouvir e respeitar o ministério da saúde.

Segue aqui algumas regras de protocolos que devemos seguir:


" As pessoas têm responsabilidades em relação às outras. Estamos todos conectados na maneira como lidamos com o vírus. Dependemos uns dos outros para enfrentá-lo. É um esforço coletivo. Temos que nos lembrar que não é sobre nós, é sobre todo mundo."

Camilo First

Fone: (41) 9 9867-5934

camilofirst@yahoo.com.br