1/1

UMA RECEITA COM SABOR DE CARINHO

Atualizado: há um dia

Em uma conversa agradável com minha mãe Therezinha resgatei uma história recheada de afetividade e alegria que tem marcado gerações em minha família. Sentada em volta à mesa da cozinha, naquela tarde de domingo, minha mãe foi contando os detalhes dessa história fabulosa. No século passado, entre as décadas de 50 e 80, minha avó Jovita Ferreira, se esmerava na feitura de um bolinho de polvilho incrível. Seus filhos e netos ficavam com água na boca toda vez que ela se embrenhava em sua cozinha e começava a colocar na bacia o polvilho e a farinha de milho. Aquele gesto carinhoso já indicava que uma delícia iria para a mesa do café. As conversas ficavam bem animadas e as "visitas" aguardavam ansiosas o bolinho frito que a Vó Jovita com muita habilidade fazia rapidinho. Minha mãe conta que esse era um dos lanches preferidos dos pequeninos e dos grandinhos quando visitavam a avó. Bolinho com gosto de alegria feito pelas mãos carinhosas da vó amorosa marcou a história da família. Quando eu já estava crescidinha, lembro-me da Vó Jovita enrolando os bolinhos com suas mãos um tanto trêmulas, resultado de uma saúde já comprometida pelos sofrimentos e desgastes da vida, mas ela, solícita e disposta, preparava os bolinhos com a maior dignidade e elegância, sem transparecer qualquer incômodo ou cansaço. Os anos se passaram e a receita do bolinho da Vó Jovita foi sendo passada para os seus filhos e netos. Minha mãe Therezinha herdou com muita competência a feitura dessa delícia e a tradição ganhou espaço em nossa casa. Por anos a fio minha mãe faz o delicioso bolinho de polvilho. Pelo menos uma vez por ano, num daqueles finais de tardes de verão, essa delícia é agendada para um dia especial da semana, e, filhos, noras, genros, netos e bisnetos, os que podem, comparecem animados à casa da Vó The para saborear o incrível, saboroso, carinhoso, tradicional "bolinho da Vó Jovita" acompanhado, é claro, de xícaras e mais xícaras de café quentinho. Muitas vezes tios e primos meus também comparecem, o que para a Mama The, é uma grande alegria. E assim ficou pra história da família e a tradição tudo indica que permanecerá. Hoje, vários netos da Vó Jovita já aprenderam a deliciosa receita, e, certamente, esta passará de geração em geração, alimentando e embalando as boas lembranças dos tempos da vovó. São as coisas mais simples e afetuosas da vida que têm o melhor sabor de felicidade. Vó Jovita partiu há mais de 40 anos, ficaram muitas saudades em nossos corações, e, cada vez que nos reunimos para saborear a sua receita de bolinho de polvilho recordamos os bons momentos que a sua vida nos presenteou.

Lúcia Maria – Colunista da TV Online



Camilo First

Fone: (41) 9 9867-5934

camilofirst@yahoo.com.br