EDITORIAIS

As notícias, informações, dicas e opiniões com a qualidade dos melhores profissionais!

1/1

RESÍDUOS, REJEITO E LIXO - QUAL A DIFERENÇA?


Aposto que você já se perguntou se Rejeito, Resíduo e Lixo não são a mesma coisa. Se não são, quais as diferenças? Bom, vamos lá.


De acordo com a Lei Federal nº 12.305/2010 que Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, no Art. 3º, Inciso XV – REJEITO são “resíduos sólidos que, depois de esgotadas todas as possibilidades de tratamento e recuperação por processos tecnológicos disponíveis e economicamente viáveis, não apresentem outra possibilidade que não a disposição final ambientalmente adequada”. Ou seja, a disposição final em aterro sanitário.


RESÍDUO SÓLIDO, segundo o Art 3, inciso XVI, é “material, substância, objeto ou bem descartado resultante de atividades humanas em sociedade, a cuja destinação final se procede, se propõe proceder ou se está obrigado a proceder, nos estados sólido ou semissólido, bem como gases contidos em recipientes e líquidos cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgotos ou em corpos d’água, ou exijam para isso soluções técnica ou economicamente inviáveis em face da melhor tecnologia disponível”.


Em outras palavras RESÍDUO então é tudo aquilo que pode ser reutilizado e reciclado e, para isto, este material precisa ser separado por tipo, o que permite a sua destinação para outros fins. São materiais que ainda possuem algum valor econômico. Já os REJEITOS, é um tipo específico de resíduo sólido, onde todas as possibilidades de reaproveitamento ou reciclagem já foram esgotadas e não apresenta condições para reinserção na cadeia produtiva, seja por excesso de contaminação ou pela perda de suas características físico-química.


E lixo? O que é LIXO?

Bom, de acordo com o dicionário, LIXO significa tudo aquilo que não se quer mais e se joga fora, sendo consideradas coisas inúteis, velhas e sem valor. Vale lembrar que o termo LIXO no âmbito técnico não é utilizado e com todo conhecimento e tecnologia disponíveis hoje, grande parte do que é gerada em processos produtivos e afins pode ser de alguma forma reaproveitada ou reciclada, sendo considerado como resíduo e, quando isso não é possível, considera-se como rejeito.

Camilo First

Fone: (41) 9 9867-5934

camilofirst@yahoo.com.br