1/1

LIMPEZA DE RESÍDUOS EM RIOS DURANTE A ESTIAGEM



E cá estamos nos outra vez.... Continuamos com a estiagem presente em muitos locais do Paraná e do Brasil, o que está causando a baixa no nível dos rios e córrego.

E adivinhem o que foi revelado com a falta de água nos rios?!

RESÍDUOS SÓLIDOS. Isso mesmo, resíduos jogados indiretamente e diretamente por nós.

Indiretamente pois, sabe aquele papel de bala que você não encontrou um lixo e jogou na rua?! Sabe aquela garrafinha de água que você ficou com preguiça de guardar na sacola e levar para uma lixeira ou para casa e jogou no meio fio? Esses e muitos outros resíduos, acabam indo para as bocas de lobos encontradas nas ruas das cidades e indo parar nos rios mais próximos.

Saiu uma reportagem no dia 12 de maio de 2020, na TV PARANÁ, onde mostrou a situação da Represa do Passaúna, e cita que “os resíduos vão desde plásticos, latinhas e pneus até carcaças de veículos”.

As atitudes de hoje se mostram no amanhã. Vamos ser mais conscientes. LIXO NO LIXO para começar.

É importante ressaltar que o acúmulo de lixo nos rios, tanto na seca, quanto nos períodos de cheia, é apenas parte de um problema maior, que vai desde a deficiência de prefeituras para tratar os resíduos sólidos à falta de conscientização da população, que precisa ser atingida por campanhas de esclarecimento.

De acordo com uma estimativa da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe) aponta que apenas 60% do lixo gerado no Brasil em 2014 terá destino correto. No país existem quase 3 mil lixões e apenas 1,4% das 189 mil toneladas de lixo geradas por dia são recicladas.

(Renata Gonçalves - Colunista TV Online)

Camilo First

Fone: (41) 9 9867-5934

camilofirst@yahoo.com.br