1/1

ISOLAMENTO SOCIAL E AS TARTARUGAS MARINHAS


Por causa do Coronavírus (covid-19), vários países tiveram que mudar seus hábitos e foram forçados a ficar em casa para impedir a propagação do vírus. Como consequência, muitos animais, neste caso especifico, as tartarugas marinhas, recuperaram seus espaços antes perdidos pela ocupação humana. Esse isolamento social está sendo bem benéfico para os animais.

EXEMPLOS

Nas praias da Índia. O país está em quarentena, então nas praias da cidade de Odisha onde vivem as tartarugas Olive Ridley, milhares de tartarugas estavam presentes durante o dia para desovar, o que acontece pela primeira vez em 07 (sete) anos, de acordo com as autoridades locais. Desde então, as tartarugas só desovavam durante a noite pelo fato das praias estarem vazias neste período.

Outros ninhos de tartarugas foram encontrados na Tailândia. No total, 11 novos ninhos foram descobertos por pesquisadores locais. Este é o maior número já encontrado em 20 anos, porque as tartarugas sofrem com o risco de serem mortas por equipamentos de pesca e pela presença humana nas praias.

Na Flórida, na época de reprodução, suas praias são consideradas no mundo a com maior densidade de ninhos de tartarugas. No ano passado, no trecho de 15 km, foram registrados 21 mil ninhos de tartarugas e, nas duas primeiras semanas de desova de 2020, os biólogos do centro já perceberam um pequeno aumento no número de ninhos.

MOTIVO

Além da ausência de pessoas, as praias também ficam livres de outras ameaças que estas pessoas trazem para as tartarugas, como resíduos plásticos e até mesmo luzes noturnas – que confundem filhotes que estão buscando o mar. (Renata Gonçalves - Colunista TV Online)

Camilo First

Fone: (41) 9 9867-5934

camilofirst@yahoo.com.br